Fundado por ingleses, os estrangeiros sempre tiveram destaque no clube.

Dinamarqueses, holandeses, franceses, alemães. Comparam-nos a uma aldeia gaulesa, tipo Asterix. Pois bem, nesse final de semana , os freqüentadores da Estrada Fróes foram convocados a mostrar seu lado suíço. Nesse sábado, dia 7 de junho, o clube teve a sua terceira edição do junta-fondue. Como todos os junta do clube além dos junta-fondue, junta-churrasco e junta-prato – compareceram cerca de 30 pessoas, muito animadas. Uma mesa só, comprida, simbolizava a união atual do clube. Cabe ressaltar a presença de representantes da nova geração, munidos de violão, entre eles os irmãos Sabino, Matheus Franco, Bárbara Swan, Clininho e Camila de Freitas, Pedro MacPherson; eles sabem que o Sailing conta com eles para organizarem os futuros eventos. Também estava presente a geração mais antiga do clube, Sheila e Djalma Ferreira, tendo sido protagonistas de um ato circense de malabarismo com fogo. Mas o melhor espetáculo pirotécnico foi proporcionado por Daniel Nenem, com direito a aula prática de como debelar incêndios; fez valer a máxima de que criança não deve brincar com fogo. Christine e Annabella fizeram um fondue artesanal, Frank e Michael aproveitaram muito. Andrea e Torben esnobaram com um prato lindo para servir o pão, com a bandeirinha do clube além das belas taças com a logomarca dos 100 anos; Cacau e Clinio, Monica, Guilherme e Kiki, Louise, Patsy e Claudio, Andrea e Fafá, Norman, todos ergueram os copos, durante brinde do Torben desejando ao clube saúde e longevidade. O papo com maior ibope foi, é lógico, a grande festa de Aniversário. E o pensamento geral está voltado para, quem sabe? Um grande Reveillon.