Martine Grael e Kahena Kunze recebem premio da ISAF

Líderes do ranking mundial da classe 49er, Martine Grael e Kahena Kunze foram eleitas as melhores velejadoras do mundo, em cerimônia realizada em Palma de Mallorca, na Espanha. É a primeira vez que o Brasil leva o prêmio da Federação Internacional de Vela (ISAF) entre as mulheres. Robert Scheidt, em 2001 e 2004, e Torben Grael, em 2009, já haviam sido laureados pela entidade máxima da modalidade no mundo.

O prêmio é mais que merecido. Martine e Kahena foram campeãs mundiais, lideraram o ranking durante toda a temporada e, de quebra, levaram o ouro em duas etapas da Copa do Mundo. Também conquistaram o Aquece Rio, evento-teste para os Jogos Olímpicos. As atletas de 23 anos “surgiram” na modalidade ano passado, quando conquistaram a prata no Campeonato Mundial. Kahena comemorou o prêmio:

– Estamos muito felizes. Só de fazer parte desta cerimônia, cercada por todas estas pessoas, ganhamos a noite! Este prêmio significa muito e não estamos conseguindo tirar o sorriso das nossas caras – disse Kahena.

Martine é filha de Torben e, pela primeira vez pai e filho(a) receberam esse mesmo prêmio, que existe desde 1994. Na disputa entre as mulheres deste ano, a dupla brasileira bateu a britânica Steph Bridge e a francesa Charline Picon. Após a cerimônia, Martine estava muito feliz com o feito:

– Este prêmio é o reconhecimento por um ano maravilhoso que tivemos. Estamos muito felizes e está sendo muito difícil encontrar as palavras para expressar nossos sentimentos – comentou Martine.

Entre os homens, o título ficou com o australiano Jimmy Spithill, que concorreu com Mat Belcher e Will Ryan, os neozelandeses Peter Burling e Blair Tuke, o americano Bill Hardesty e o britânico Giles Scott.