Numa disputa de altíssimo nível ao longo da semana aonde nenhuma equipe conseguiu abrir vantagem em relação às demais, na regata da medalha haviam 6 equipes com chances de vencer o campeonato, 3 equipes dinamarquesas, as brasileiras Martine e Kahena, uma italiana e uma britânica.

A perspectiva de uma regata de medalha ser apertada se confirmou com muitas trocas de liderança. No final do primeiro popa haviam 5 barcos duelando por cada centímetro. No final ganhou a equipe italiana, com Martine e Kahena ficando com o excelente vice-campeonato, apenas 2 pontos atrás depois de 16 regatas disputadas.

Cabe registrar que nossas “sócias adotadas” dinamarquesas ficaram em 3º, 4º e 7º lugares e a Nova Zelândia terminou em 8º.

Na classe 49er, Marco Grael e Gabriel Borges que já haviam assegurado a vaga na olímpiada no meio da semana, terminaram o mundial em 17º lugar entre 61 competidores. Eles mostraram boa evolução vencendo uma regata e ficando em 4º em outra. A dupla campeã mundial é a tripulação da Nova Zelândia, Peter Burling e Blair Tuke que também estão treinando no Sailing.
Várias dessas tripulações masculinas e femininas estarão em Niterói em Dezembro disputando a Copa Brasil de Vela, sediada na praia de São Francisco.

Em tempo: em dezembro Clinio Freitas também estará disputando vaga na olimpíada na classe Nacra. Será que vamos ter 3 tripulações do Sailing nos jogos?! Todos na torcida pelo Clinio.