O veleiro “Marga” do Rio Yacht Club comandado por Lars Grael e com a tripulação formada por Renata Pellicano Grael, Samuel Gonçalves e Colin Gomm, conquistou pela segunda vez consecutiva a II Taça Leopoldo Geyer de veleiros clássicos.

O evento promovido pelo Iate Clube do Rio de Janeiro homenageia um dos maiores benfeitores da Vela Brasileira, Leopoldo Geyer. Ele foi fundador de clubes como Iate Clube Guaíba; Clube dos Jangadeiros e Veleiros do Sul (todos em Porto Alegre). Foi fundador junto com outros idealistas do Iatismo, da Regata Buenos Aires – Rio; Regata Santos – Rio; Associação Brasileira de Veleiros de Oceano – ABVO e da Escola de Desportos Náuticos – EDN do ICRJ.

A regata é realizada desde 2015 quando o Marga também sagrou-se vitorioso.

Percurso com largada na Enseada de Botafogo e chegada na sub sede do ICRJ no fundo da Baía de Guanabara, na Ilha de Palmas, uma distância de aproximadamente 10 milhas.. A flotilha pernoita na Ilha de Palmas e retorna no dia seguinte em percurso inverso.

A largada foi ao meio dia de Sábado, com vento da direção norte de intensidade em torno de 8 nós e conforme previsto foi caindo de intensidade até zerar em alguns momentos. A maré ajudava até o meio da tarde, mas virou e se tornou um desafio maior para os velejadores. Navegando lentamente, Marga foi o único barco que conseguiu completar o percurso de ida com um tempo de aproximadamente 5 horas, faltando apenas 23 minutos para o prazo limite. A volta no dia Domingo teve largada às 11 horas da manhã com um terral fraco e maré contraria bem forte e as 14h entrou um vento sul/sudoeste fraco que foi aumentando até 15 nós propiciando ótima velejada a todos.

O veleiro Marga é da classe 6 Metros Internacional (ex classe Olímpica até os Jogos de Roma em 1960) e foi construído na Finlândia em 1933.

Outro barco do Rio Yacht Club premiado foi o “Entrevero” do comandante Sérgio Farias, vitorioso na categoria Bico de Proa B.

Foto de Vicente Barreto